FURIGÁ YAWRIGU IKPENG

Eu, Furigá, nasci em 1982 na aldeia Txicão (Posto Indígena Pavuru), Sou filho de Mairawï e de Opogui Ikpeng. Quando era criança gostava de cantar Ungwo Eremrï, as músicas dos bichos, e também de brincar de ser tatuado com meus amigos.

Fui incentivado pelo meu pai e pela minha mãe a estudar e um dia me tornar professor. Aos 10 anos, freqüentei a escola com a professora Suzana e com o primeiro professor ikpeng, meu tio Korotowï. Eu chorava muito porque não conseguia terminar de copiar os textos do quadro negro e por isso sempre era o último a sair da sala de aula.

Quando me tornei adolescente me passou vários sonhos na cabeça. Eu queria ser professor, administrador, engenheiro florestal, botânico indígena e músico tradicional. Em 2000 participei do primeiro curso de formação de agente indígena de manejo de recursos naturais, de curso de elaboração de projetos, de informática e de administração de associações.

Com essas experiências, fui indicado pela comunidade para trabalhar na área de saúde como coordenador de logística. Na área ambiental aprendi várias coisas, como o manejo de roça, recuperação de áreas degradadas, viveiros e resgate de recursos naturais. Já dei consultoria para outros povos do Xingu, do projeto Tukyt, de produção de sal tradicional. Recentemente conclui minha monografia sobre os conhecimentos ecológicos tradicionais do povo Ikpeng . Fui também ator dos nosso filmes Pïrinop, meu primeiro contato e Moyngo, o sonho de Maragareum. Estou estudando com meu avô Mampilo para ser um grande cantor. Meu sonho é também ser ambientalista e uktamru, avô. Sou casado com Womnï Ikpeng e tenho quatro filhas, Mepelu, Yameno, Riwogui e Memtogui

Foto: Renata Gauche